Ageu

Capítulo: 2
ESTE TEMPLO SERÁ MELHOR NO FINAL QUE NO COMEÇO

1-3No dia 21 do sétimo mês, a Palavra do Eterno veio por meio do profeta Ageu: “Diga ao governador Zorobabel, filho de Sealtiel, e ao sacerdote principal Josué, filho de Jeozadaque, e a todo o povo: Alguém aqui viu o templo como era antigamente, todo cheio de glória? E o que vocês veem agora? Não muito, certo?

4-5“‘Então, mãos à obra, Zorobabel!’, o Eterno está ordenando. “‘Mãos à obra, Josué, filho de Jeozadaque, sacerdote principal!’. “‘Mãos à obra, todo o povo!’, o Eterno está ordenando. “‘Sim, mãos à obra! Porque eu estou com vocês’”, o Senhor dos Exércitos de Anjos está falando! “Ponham em prática a palavra que eu dei a vocês por meio da aliança, quando saíram do Egito. Estou vivendo e respirando no meio de vocês agora. Não sejam tímidos. Não se acanhem!

6-7“Foi isto que o Senhor dos Exércitos de Anjos disse: ‘Antes que vocês se deem conta, vou sacudir o céu e a terra, o oceano e os campos. Vou sacudir e derrubar todas as nações pagãs. Elas trarão toneladas de riquezas, e vou encher este templo com brilho’. O Senhor dos Exércitos de Anjos está dizendo isso.

8‘Toda a prata é minha. Todo o ouro é meu’. É o decreto do Senhor dos Exércitos de Anjos.

9“‘Este templo será muito melhor no final do que foi no começo, um início glorioso, mas um final ainda mais glorioso: um lugar em que vou repartir completude e santidade’”. É o decreto do Senhor dos Exércitos de Anjos.

10-12No dia 24 do nono mês (repetindo, isso foi no segundo ano de Dario), a Mensagem do Eterno veio a Ageu: “O Senhor dos Exércitos de Anjos diz: ‘Consultem os sacerdotes para uma orientação. Se alguém carrega um pedaço de carne consagrada no bolso, carne que foi separada para o sacrifício no altar, e o bolso toca uma broa de pão, um prato de cozido, uma garrafa de vinho ou de azeite ou qualquer outro alimento, esses alimentos se tornarão consagrados por causa desse contato?’”. Os sacerdotes responderam: “Não”.

13Então, Ageu perguntou: “E, se alguém que se contaminou pelo contato com um cadáver tocar esses alimentos, eles serão contaminados?”. Os sacerdotes responderam: “Sim, serão contaminados”.

14Ageu disse: “Então, o povo está contaminado. Sua nação está contaminada. Tudo que eles fazem está contaminado. Tudo que eles fazem para mim está contaminado” — o Eterno disse isso.

15-17“Reflitam sobre o que se passou. Antes de vocês se disporem a assentar os fundamentos para a reconstrução do templo, como foi que as coisas aconteceram entre vocês? Não é verdade que sua morosidade e indiferença para com a reconstrução do templo do Eterno refletiram em resultados parciais nas suas colheitas — metade dos cereais que estavam acostumados a colher, metade do vinho? Eu os atingi com estiagem, ferrugem e granizo. Tudo que era de vocês foi afetado. Mas parece que isso não os incomodou, pois vocês continuaram a me ignorar”. É o decreto do Eterno. 18-19 “Agora, pensem a partir desta data: dia 24 do nono mês. Pensem a partir do dia em que a reconstrução do templo foi iniciada. Alguma coisa nos seus campos — vinhas, figueiras, romãs, oliveiras — deixou de florescer? A partir de agora, vocês podem contar com a bênção”.

20-21A Mensagem do Eterno veio segunda vez a Ageu naquele grande e memorável dia, dia 24 do nono mês: “Diga a Zorobabel, governador de Judá:

21-23“‘Estou para sacudir tudo, para virar tudo de cabeça para baixo e começar de novo do topo à base: destituir governos, destruir potências estrangeiras, arrasar o mundo das armas e equipamentos bélicos, confundir os exércitos, de modo que acabem matando uns aos outros. E, naquele dia’ — esta é a Mensagem do Eterno —, ‘vou tomar você, Zorobabel, como meu servo pessoal. Você será como anel de selar, o sinal da minha presença e autoridade soberanas. Observei o campo e escolhi você para esta obra É a Mensagem do Senhor dos Exércitos de Anjos.