Apocalipse

Capítulo: 15
A CANÇÃO DE MOISÉS E A CANÇÃO DO CORDEIRO

1Vi outro sinal no céu, grandioso e de tirar o fôlego: sete anjos com sete catástrofes — as últimas catástrofes, a manifestação final da ira de Deus.

2-4Vi algo parecido com um mar feito de vidro, vidro refinado pelo fogo. Levando as harpas de Deus, vitoriosos sobre a Besta, sua imagem e o número do seu nome, os salvos estavam de pé no mar de vidro. Eles cantavam a Canção de Moisés, servo de Deus, e a Canção do Cordeiro: Poderosos e maravilhosos são teus atos, ó Deus, Soberano-Poderoso! Justos e verdadeiros são teus caminhos, Rei das nações! Quem deixará de te temer, ó Deus, quem deixará de dar glória ao teu nome? Porque tu, só tu és santo, todas as nações virão e te adorarão, porque veem que teus julgamentos são corretos.

5-8Então, as portas do templo, a Tenda do Encontro no céu, foram abertas. Os Sete Anjos, levando as sete catástrofes, saíram do templo. Eles estavam vestidos de linho puro e brilhante e usavam túnicas douradas. Um dos Quatro Animais entregou aos Sete Anjos sete taças de ouro, transbordando da ira de Deus, que vive para sempre. Fumaça da glória e do poder de Deus saía do templo. Ninguém poderia entrar no templo até que as sete catástrofes causadas pelos Sete Anjos acontecessem.