Esdras

Capítulo: 2

1-58Estes são os habitantes da província que retornaram do cativeiro, os exilados que Nabucodonosor, rei da Babilônia, tinha levado cativo. Eles voltaram para Jerusalém e Judá, cada um para sua cidade. Acompanhavam Zorobabel, Jesua, Neemias, Seraías, Reelaías, Mardoqueu, Bilsã, Mispar, Bigvai, Reum e Baaná. Este é o número dos que retornaram, de acordo com sua família de origem: Parós, 2.172; Sefatias, 372; Ara, 775; Paate-Moabe (descendentes de Jesua e Joabe), 2.812; Elão, 1.254; Zatu, 945; Zacai, 760; Bani, 642; Bebai, 623; Azgade, 1. 222; Adonicão, 666; Bigvai, 2. 056; Adim, 454; Ater (descendentes de Ezequias), 98; Besai, 323; Jora, 112; Hasum, 223; Gibar, 95. Israelitas identificados por lugar de origem: Belém, 123; Netofate, 56; Anatote, 128; Azmavete, 42; Quiriate-Jearim, Cefira e Beerote, 743; Ramá e Geba, 621; Micmás, 122; Betel e Ai, 223; Nebo, 52; Magbis, 156; o outro Elão, 1. 254; Harim, 320; Lode, Hadide e Ono, 725; Jericó, 345; Senaá, 3.630. As famílias sacerdotais: Jedaías (descendentes de Jesua), 973; Imer, 1. 052; Pasur, 1.247; Harim, 1.017. As famílias dos levitas: Jesua e Cadmiel (descendentes de Hodavias), 74. Os cantores: da descendência de Asafe, 128. Descendentes dos guardas: Salum, Ater, Talmom, Acube, Atita, Sobai, 139. Descendentes dos servidores do templo: Zia, Hasuía, Tabaote, Queros, Sia, Padom, Lebana, Hagaba, Acube, Hagabe, Sanlai, Hanã, Gidel, Gaar, Reaías, Rezim, Necoda, Gazão, Uzá, Paseia, Besai, Asná, Meunim, Nefusim, Baquebuque, Hacufa, Harur, Baslute, Meída, Harsa, Barcos, Sísera, Tamá, Nesias e Hatifa. Descendentes dos servos de Salomão: Sotai, Soferete, Peruda, Jaala, Darcom, Gidel, Sefatias, Hatil, Poquerete-Hazebaim e Ami. O total dos servidores do templo e de Salomão eram 392.

59-60Estes vieram de Tel-Melá, Tel-Harsa, Querube, Adã e Imer, mas não puderam provar que eram descendentes dos israelitas:

61Delaías, Tobias e Necoda, 652. O mesmo aconteceu com os descendentes dos sacerdotes: Habaías, Hacoz e Barzilai, que se casou com uma filha de Barzilai, de Gileade, e era chamado por esse nome.

62-63Eles procuraram os registros da família, mas não os encontraram. Por isso, foram impedidos de exercer o trabalho de sacerdote e considerados ritualmente impuros. O governador determinou que eles não poderiam comer do alimento sagrado até que um dos sacerdotes definisse a situação deles por meio do Urim e do Tumim.

64-67O total dos que voltaram do exílio foi 42.360, sem contar os escravos, que totalizavam 7. 337. Também havia 200 cantores, que possuíam 736 cavalos, 245 mulas, 435 camelos e 6.720 jumentos.

68-69Alguns dos chefes das famílias, ao chegarem ao templo do Eterno em Jerusalém, entregaram ofertas voluntárias para a reconstrução do templo de Deus no lugar original. Eles contribuíram para a construção, de acordo com suas possibilidades. O resultado: quinhentos quilos de ouro, três toneladas de prata e cem vestes sacerdotais.

70Os sacerdotes, os levitas e algumas pessoas do povo estabeleceram-se em Jerusalém. Os cantores, os guardas e os servidores do templo foram para suas cidades de origem. Todos os israelitas encontraram um lugar para morar.