Ester

Capítulo: 6

1-2Naquela noite, o rei não conseguia dormir e pediu que trouxessem o livro dos registros históricos, o diário da corte, para que pudesse ler. Durante a leitura, deparou com o registro do incidente em que Mardoqueu descobriu a conspiração de Bigtã e Teres, os dois eunucos da corte, guardas da entrada do palácio, que haviam planejado assassinar o rei Xerxes.

3O rei perguntou: “Que recompensa deram a Mardoqueu por isso?” Os oficiais do rei que estavam de plantão responderam: “Nenhuma. Nada foi feito por ele”.

4O rei quis saber: “Tem alguém aí no pátio?” Hamã havia acabado de chegar ao pátio externo do palácio real para conversar com o rei sobre o enforcamento de Mardoqueu, na forca que ele tinha mandado fazer.

5Os oficiais do rei disseram: “Hamã está esperando no pátio”. O rei respondeu: “Tragam-no para dentro”.

6-9Quando Hamã entrou, o rei perguntou a ele: “O que seria correto fazer a um homem a quem o rei quer homenagear?” Hamã pensou consigo mesmo: “Ele deve estar querendo me homenagear, pois que outra pessoa seria?” Então, respondeu ao rei: “Faça o seguinte ao homem a quem o rei quer homenagear: Mande trazer uma das vestimentas reais e um cavalo que o rei costuma montar, um que tenha o brasão do rei na cabeça. Depois, entregue a roupa e o cavalo a um dos príncipes mais nobres do rei. Peça para que ele vista o homem a quem o rei quer homenagear e o conduza montado no cavalo por toda a cidade, proclamando: “É assim que se faz ao homem a quem o rei quer homenagear!”

10O rei disse a Hamã: “Pois faça exatamente isso. Não perca tempo. Pegue a roupa e o cavalo e faça o que você sugeriu ao judeu Mardoqueu, que está sempre ali perto da porta do palácio. E não se esqueça de nenhum detalhe do que você sugeriu”.

11Hamã foi buscar a roupa e o cavalo. Depois, vestiu Mardoqueu e o conduziu por toda a cidade, proclamando: “É assim que se faz ao homem a quem o rei quer homenagear!”

12-13Encerrada a homenagem, Mardoqueu voltou à porta do palácio, mas Hamã correu para casa. Inconsolável, não queria ver ninguém. Quando Hamã terminou de contar à sua mulher Zeres e aos seus amigos o que havia acontecido com ele, seus amigos mais sábios e sua mulher Zeres disseram: “Se esse Mardoqueu é judeu mesmo, isso é só o começo da sua desgraça. Sentimos muito, mas você não tem chance alguma, já está arruinado”.

14Estavam ainda conversando, quando os oficiais do rei chegaram para levar Hamã ao banquete que Ester tinha preparado.