Ezequiel

Capítulo: 4
ISSO É O QUE O PECADO FAZ

1-3“Agora, filho do homem, pegue um tijolo e ponha-o na sua frente. Faça nele um desenho da cidade de Jerusalém. Depois, construa o modelo de um cerco em volta do tijolo. Construa rampas, monte acampamentos de guerra, coloque aríetes em volta dele. Em seguida, pegue uma panela de ferro e coloque-a entre você e a cidade — será como um muro de ferro. Fique atento para isso: a cidade estará sitiada, e você será o sitiador. Será um sinal para a família de Israel.

4-5“Em seguida, deite-se sobre seu lado esquerdo e ponha o pecado da família de Israel sobre você. Você carregará o pecado deles pelos dias que permanecer deitado. O número de dias que você carregar o pecado deles vai corresponder ao número de anos do pecado deles, ou seja, trezentos e noventa. Durante trezentos e noventa dias, você carregará o pecado da família de Israel.

6-7“Depois de ter feito isso, vire-se e deite-se sobre seu lado direito e carregue o pecado da família de Judá. Sua tarefa dessa vez é ficar deitado durante quarenta dias, um dia para cada ano do pecado deles. Olhe diretamente para o cerco de Jerusalém. Arregace a manga, mostre o braço descoberto e pregue contra a cidade.

8“Vou amarrar você com cordas, amarrá-lo para que você não possa se mexer ou virar até que tenha terminado o período do sítio.

9-12"Em seguida, quero que você pegue trigo e cevada, feijão e lentilha, painço e espelta e misture-os numa bacia para fazer um pão. Essa será porção para os trezentos e noventa dias em que estiver deitado de lado. Pese cerca de duzentos e quarenta gramas por dia e coma isso em horas marcadas. Também meça em torno de meio litro de água por dia e beba-a em horas marcadas. Coma o pão como se estivesse comendo um bolo de cevada. Asse o pão em lugar aberto, no qual todos possam ver, usando fezes humanas secas para fazer o fogo”.

13O Eterno disse: “O que o povo de Israel fará é isto: no meio das nações pagãs, eles comerão comidas inaceitáveis para um povo santo”.

14Eu disse: “Ó Eterno, meu Senhor! Nunca! Nunca me contaminei com comida assim. Desde a juventude, nunca comi coisa alguma proibida pela lei, nada que tivesse sido achado morto ou atacado por animal selvagem. Nunca peguei um só pedaço de alimento proibido!”

15“Está bem”, ele disse. “Vou permitir que você asse o pão sobre esterco de vacas, em vez de fezes humanas”.

16-17Então, ele me disse: “Filho do homem, cortarei toda a comida de Jerusalém. O povo comerá de modo racionado, sem saber de onde virá a próxima refeição, agonizando por um gole de água. Será época de fome. As pessoas olharão umas para as outras e não verão nada a não ser pele e ossos, e balançarão a cabeça”.