II Reis

Capítulo: 24

1Durante seu reinado, Nabucodonosor, rei da Babilônia, invadiu Judá. Jeoaquim passou a servi-lo. Mas, depois de três anos, se rebelou.

2-4O Eterno enviou vários exércitos contra ele: babilônios, arameus, moabitas e amonitas. O objetivo era destruir Judá, para se cumprir o que o Eterno tinha anunciado por meio dos profetas. Nada aconteceu sem um propósito. O Eterno estava castigando Judá por causa dos pecados de Manassés, pelo derramamento de sangue inocente que tinha inundado as ruas de Jerusalém. O Eterno não estava disposto a perdoar esses crimes.

5-6O restante da vida e dos feitos de Jeoaquim está registrado nas Crônicas dos Reis de Judá. Jeoaquim morreu e foi sepultado com seus antepassados. Seu filho Joaquim foi seu sucessor.

7O Egito não era mais uma ameaça, pois deixou de sair com seu exército para invadir outros países. O rei da Babilônia tinha conquistado todas as terras entre o ribeiro do Egito e o rio Eufrates, que antes eram controladas pelo rei do Egito.

JOAQUIM DE JUDÁ

8-9Joaquim tinha 18 anos de idade quando começou a reinar. Reinou apenas três anos em Jerusalém. Sua mãe se chamava Neusta, filha de Elnatã. Ela era de Jerusalém. Ele agiu mal diante do Eterno, como seu pai tinha feito.

10-12Certo dia, os oficiais de Nabucodonosor, rei da Babilônia, atacaram Jerusalém e montaram um cerco em torno dela. Enquanto os seus oficiais montavam o cerco em voltada cidade, Nabucodonosor, rei da Babilônia, fez uma visita pessoal a Jerusalém. E Joaquim, rei de Judá, com sua mãe, seus oficiais, seus conselheiros e os líderes do governo renderam-se a ele.

12-14No oitavo ano do seu reinado, Joaquim foi levado cativo pelo rei da Babilônia. Nabucodonosor retirou todos os tesouros do templo do Eterno e do palácio real e quebrou todos os objetos de ouro que Salomão, rei de Israel, tinha feito para o templo do Eterno. Não era de admirar, pois o Eterno já tinha anunciado que isso aconteceria. Depois, levou para o exílio todo o povo de Jerusalém, os líderes, os soldados, todos os artesões e os ferreiros — cerca de dez mil pessoas. Apenas os mais pobres ficaram.

15-16Nabucodonosor também levou Joaquim cativo para a Babilônia. Joaquim foi acompanhado de sua mãe, suas mulheres, seus principais oficiais e líderes. Foram deportados para a Babilônia sete mil soldados de combate e mais de mil ferreiros e artesões.

17O rei da Babilônia nomeou Matanias, tio de Joaquim, rei sobre Judá e mudou seu nome para Zedequias.

ZEDEQUIAS DE JUDÁ

18Zedequias tinha 21 anos de idade quando começou a reinar. Reinou em Jerusalém onze anos. Sua mãe chamava-se Hamutal, filha de Jeremias. Ela era de Libna.

19Ele agiu mal diante do Eterno, seguindo os passos de Jeoaquim.

20Tudo isso aconteceu a Jerusalém e a Judá por causa da ira do Eterno. Finalmente, ele os expulsou da sua presença. Depois, Zedequias se rebelou contra o rei da Babilônia.