Capítulo: 18
O SEGUNDO ATAQUE DE BILDADE - ATIRADOS DA LUZ PARA AS TREVAS

1-4Bildade, de Suá, entrou na conversa: “Vamos parar com esse jogo de palavras? Francamente! Seja razoável e poderemos conversar. E por que você trata seus amigos como animais? Você olha para nós como se não soubéssemos coisa alguma. Por que se acha tanto? Quer que o mundo todo se adapte a você? A realidade deveria mudar por sua causa?

5-21“A regra é esta: a luz dos ímpios se apaga. O seu brilho diminui e se extingue. A casa deles escurece — a lâmpada de sua vida é apagada. Seus passos fortes tornam-se vacilantes, e tropeçam nas próprias armadilhas. Ficam enroscados na própria emboscada. Seus pés ficam presos, bem presos pelo laço. Eles tropeçam nas cordas que esconderam e caem na cova que eles mesmos cavaram. O terror vem de todos os lados. Eles correm o mais rápido que podem. As aflições estão prontas para devorá-los, A desgraça está prestes a lançar-lhes as garras. São arrancados do conforto de seu lar doce lar e levados direto para a morada da morte. A vida deles se esvai em fumaça; O fogo e o enxofre espalham-se por suas ruínas. Suas raízes apodrecem e seus galhos secam. Eles nem serão mais lembrados — serão enterrados como indigentes sem nome. São atirados da luz para as trevas, totalmente banidos do mundo. E saem de mãos vazias — nem um único filho, nada que mostre algum resultado de sua vida na terra. Do Oriente ao Ocidente, todos estão apavorados e horrorizados com o fim deles: ‘Vejam! É isso que acontece com os perversos. Esse é o fim dos que ignoram Deus!’”.