Levítico

Capítulo: 23
AS FESTAS

1-2O Eterno disse a Moisés: “Diga ao povo de Israel: ‘Estas são minhas festas, as festas fixas do Eterno que vocês deverão adotar como reuniões sagradas.

3“‘Trabalhem durante seis dias. O sétimo dia é um sábado, o dia do descanso absoluto e de reunião sagrada. Não façam trabalho algum. Onde quer que estejam residindo, será sábado dedicado ao Eterno.

4“‘Estas são as festas fixas do Eterno, as reuniões sagradas que vocês deverão anunciar nas épocas designadas:

5“‘A Páscoa do Eterno, começando no pôr do sol do dia 14 do primeiro mês. 6-8 “A festa dos Pães sem Fermento do Eterno, no dia

15do mesmo mês. Vocês comerão pães sem fermento durante sete dias. Convoquem uma reunião sagrada no primeiro dia e não façam trabalho regular algum. Apresentem ofertas preparadas no fogo ao Eterno durante sete dias e, no sétimo dia, façam uma reunião sagrada: não realizem trabalho regular algum’”.

9-14O Eterno disse a Moisés: “Diga ao povo de Israel: ‘Quando chegarem à terra que eu estou dando a vocês e fizerem a primeira colheita, tragam ao sacerdote um feixe do primeiro cereal que colherem. Ele balançará o feixe diante do Eterno a favor de vocês. Na manhã após o sábado, o sacerdote o balançará. No mesmo dia em que balançarem o feixe, ofereçam um cordeiro de um ano sem defeito como oferta queimada ao Eterno e, com ele, a oferta de cereal de dois jarros de farinha da melhor qualidade misturada com óleo — oferta preparada no fogo e dedicada ao Eterno, um aroma agradável — e, também, uma oferta derramada de um litro de vinho. Não comam pão nem cereal tostado ou novo antes de terem apresentado essa oferta ao seu Deus. Esse é um decreto perpétuo para todas as gerações vindouras, onde quer que vocês estejam residindo.

15-21“‘Contem sete semanas, a partir da manhã depois do sábado em que trouxeram o feixe como oferta movida, cinquenta dias até a manhã do sétimo sábado. Então, apresentem outra oferta de cereal ao Eterno. Tragam, do lugar em que estiverem morando, dois pães, feitos com dois jarros de farinha da melhor qualidade e preparados com fermento, como oferta movida dos primeiros frutos ao Eterno. Além dos pães, ofereçam sete cordeiros de um ano de idade e sem defeito, mais um boi e dois carneiros. Eles serão oferecidos como oferta queimada ao Eterno junto com as ofertas de cereal e as ofertas derramadas — ofertas preparadas no fogo e dedicadas como aroma agradável ao Eterno. Ofereçam um bode como oferta de perdão e dois cordeiros de um ano de idade como oferta de paz. O sacerdote balançará os dois cordeiros diante do Eterno, junto com o pão dos primeiros frutos. Essas são as ofertas sagradas destinadas aos sacerdotes. O dia inteiro será como uma reunião sagrada. Não façam trabalho regular algum. É um decreto perpétuo, válido onde quer que vocês estejam residindo, por todas as gerações.

22“‘Quando fizerem a colheita, não colham todo o grão, até as bordas do campo, nem juntem as espigas que tiverem caído ao chão. Deixem a sobra para os pobres e estrangeiros. Eu sou o Eterno, oseu Deus’”.

23-25O Eterno disse a Moisés: “Diga ao povo de Israel: “‘Separem o primeiro dia do sétimo mês como um dia de descanso, de reunião sagrada — o anúncio será feito com toques de trombeta. Não façam trabalho regular algum. Apresentem uma oferta preparada no fogo e dedicada ao Eterno’”.

26-32O Eterno disse a Moisés: “O dia 10 do sétimo mês será o dia da expiação. Organizem uma reunião sagrada, jejuem e ofereçam uma oferta preparada no fogo e dedicada ao Eterno. Não trabalhem nesse dia, porque é o dia em que se fará expiação por vocês diante do seu Eterno. Quem não jejuar nesse dia terá de ser eliminado do meio do povo, e eu mesmo vou eliminar aquele que trabalhar nesse dia. Não façam nenhum trabalho nesse dia — nenhum. Esse é um decreto perpétuo para todas as gerações vindouras, onde quer que vocês estejam residindo. É um sábado de descanso absoluto, um dia de jejum. Guardem o sábado desde o entardecer do dia 9 até o entardecer do dia seguinte”. 33-36 O Eterno disse a Moisés: “Diga ao povo de Israel: ‘A festa das Cabanas do Eterno começa no dia

15do sétimo mês. Deverá ter a duração de sete dias. O primeiro dia será uma reunião sagrada: não façam nenhum trabalho regular. Apresentem ofertas preparadas no fogo e dedicadas ao Eterno durante sete dias. No oitavo dia, façam uma reunião sagrada e dediquem uma oferta ao Eterno. É reunião solene: não façam nenhum trabalho regular.

37-38“‘Essas são as festas fixas estabelecidas pelo Eterno, que vocês decretarão como reuniões sagradas e, nessas ocasiões, apresentarão ofertas preparadas no fogo e dedicadas ao Eterno: as ofertas queimadas, as ofertas de cereal, os sacrifícios e as ofertas derramadas designadas para cada dia. Essas ofertas serão apresentadas sem que sejam interrompidas as ofertas dos sábados do Eterno e as outras ofertas relacionadas a qualquer voto que vocês tiverem feito e as ofertas voluntárias que trouxerem ao Eterno. 39-43 “‘Resumindo: no dia

15do sétimo mês, depois de terem feito as colheitas nos campos, celebrem a festa do Eterno durante sete dias. O primeiro dia será de descanso absoluto, e, também, o sétimo. No primeiro dia, colham os melhores frutos das melhores árvores. Recolham folhas de palmeiras e ramos de árvores frondosas e de salgueiros junto aos riachos e celebrem na presença do Eterno durante sete dias — sim, durante sete dias completos celebrem essa grande festa para o Eterno. Todos os anos, a partir de agora, vocês celebrarão essa festa no sétimo mês. Morem em cabanas durante sete dias — todos os filhos de Israel deverão habitar em cabanas durante esses dias, para que seus descendentes saibam que eu fiz o povo de Israel morar em cabanas quando o tirei da terra do Egito. Eu sou o Eterno, o seu Deus’

44Moisés anunciou o calendário das festas anuais fixas do Eterno que Israel deveria celebrar.