Salmos

Capítulo: 30
UM SALMO DE DAVI

1Dou todo o crédito a ti, ó Eterno! Tu me tiraste daquela confusão, não permitiste que meus inimigos tripudiassem sobre mim.

2-3Ó Eterno, meu Deus, eu gritei por socorro, e tu me livraste. Tu me tiraste da sepultura, deste-me outra chance, quando eu já estava liquidado.

4-5Todos vocês, ó santos, cantem de coração ao Eterno! Agradeçam a ele pessoalmente. Ele se ira de vez em quando, mas na sua história há somente amor As noites em que seus olhos choram abrem caminho para dias de risadas.

6-7Quando as coisas estavam indo às mil maravilhas, exultei: “Consegui! Sou o favorito do Eterno. Ele me tornou o mais importante da região”. Então, desviaste teu olhar, e me despedacei.

8-10Mas clamei a ti, ó Eterno, apresentei meu caso diante de ti: “Poderás me vender com lucro quando eu morrer? Pretendes me leiloar numa liquidação? Quando voltar o 'pó ao pó’, minhas canções e histórias a respeito de ti já não encontrarão mercado. Então, ouve! E sê bondoso! Livra-me desta situação!”

11-12E foi o que fizeste: transformaste meu lamento selvagem em dança alegre. Arrancaste meu lamento e me enfeitaste com flores do campo. Não consigo ficar quieto perto de ti: estou a ponto de explodir com uma canção. Ó Eterno, meu Deus, nunca vou te agradecer o bastante.